Como migrar para o Plesk?

Para começar, vamos ver os passos para você fazer um registro simplificado para o Plesk, com o uso da GUI - interface do usuário - e via protocolo SSH. O nosso foco aqui é usar o painel para Plesk, que já deve ser um movimento natural. Afinal, o Plesk pode ser uma das principais alternativas, ao lado do DirectAdmin, para usuários que usam um painel de controle com hospedagens ilimitadas. Acompanhe!

 

Migração via interface do usuário

A interface do usuário é uma maneira mais simples de migrar o cPanel. Basta executar os passos a seguir:

 

entre no Plesk;

instalação do Plesk Migrator;

vá para Extensões;

abra o Migrador Plesk em Ferramentas do Servidor ou use uma barra de pesquisa para encontrar uma extensão;

clique em Instalar;

quando estiver instalado, vá para Extensões;

depois, acesse Minhas Extensões;

clique em Ir para o Ramal ao lado do Plesk Migrator;

clique em Iniciar uma nova migração;

mude para o cPanel, insira o endereço IP do servidor de origem, especifique a porta SSH (22 por padrão), o login e a senha de um usuário root no servidor de origem;

clique em Preparar Migração.

Migração via CLI através do SSH

Para migrar do cPanel via linha de comando SSH, siga as etapas seguintes:

 

entre no Plesk

instale o Plesk Migrator;

vá para Extensões.

Abra o Plesk Migrator em Ferramentas do Servidor ou use a barra de pesquisa para encontrar a extensão:

 

clique em Instalar;

conecte-se ao servidor via SSH;

crie o diretório conf, caso ele ainda não exista, digitando o código abaixo;

# mkdir / usr / local / psa / var / modules / panel-migrator / conf

depois, altere o diretório de trabalho, com o código a seguir;

# cd / usr / local / psa / var / modules / panel-migrator / conf /

Crie o arquivo de configuração config.ini no diretório atual, com o seguinte conteúdo:

 

# cat /usr/local/psa/var/modules/panel-migrator/conf/config.ini

[GLOBAL]

source-type: cpanel

source-servers: cpanel

target-type: plesk

[plesk]

ip: <destination_server_IP_address>

os: unix

[cpanel]

ip: <source_server_IP_address>

os: unix

ssh-password: <source_server_root_password>

Se a porta SSH não for 22, insira o comando abaixo:

 

# ssh-port: <replace_with_ssh_port_number>

Atente-se ao banco de dados. Se algum banco de dados PostgreSQL do servidor cPanel for migrado, certifique-se de especificar a senha do administrador do PostgreSQL no arquivo config.ini;

 

[opcional]

postgres-password: <password>

gere o arquivo da lista de migração;

# /usr/local/psa/admin/sbin/modules/panel-migrator/plesk-migrator generate-migration-list

Ele pode ser editado para remover domínios que não devem ser migrados e atribuir domínios a planos de serviço:

 

# vi /usr/local/psa/var/modules/panel-migrator/sessions/migration-session/migration-list

Comece a migração

Para iniciar a migração, digite o código abaixo:

 

#/usr/local/psa/admin/sbin/modules/panel-migrator/plesk-migrator transfer-accounts

Quando a transferência estiver concluída, execute o comando abaixo para ressincronizar o conteúdo:

 

# /usr/local/psa/admin/sbin/modules/panel-migrator/plesk-migrator copy-content

isto executará um rsync que ignorará arquivos que já foram copiados e não modificados.

Após a conclusão da migração, execute o seguinte comando para verificar a operacionalidade dos objetos migrados no servidor de destino:

 

# /usr/local/psa/admin/sbin/modules/panel-migrator/plesk-migrator test-all.

Como deverá ser feita a verificação dos dados e demais recursos após a migração?

Após a migração, você poderá realizar uma verificação para analisar se os sites, contas de e-mail, banco de dados e outros recursos estão disponíveis no servidor de destino. Essa ação poderá ser executada de forma automatizada ou manual.

 

Como deverá ser feita a verificação automática?

Ao fazer a migração via interface do usuário, verifique se a caixa de seleção de operabilidade dos serviços após a migração está ativada. Se a migração for feita via SSH, um comando CLI deverá ser executado após a conclusão:

 

# /usr/local/psa/admin/sbin/modules/panel-migrator/plesk-migrator test-all.

Como deverá ser feita a verificação manual?

Se você optar pela verificação manual, adicione o registro correspondente aos arquivos hospedados no servidor de destino e verifique-os. Por exemplo:

 

Local do arquivo hosts: / etc / hosts ou C: \ Windows \ System32 \ Drivers \ etc \ hosts

Formato de registro: 192.0.2.0 exemplo.com, em que 192.0.2.0 é o IP no servidor de destino para o qual o exemplo.com foi migrado.

Como deve ser feita a sincronização de dados?

Como todos os serviços operam no servidor de origem durante a migração, é interessante que seja feita uma verificação antes de ficar on-line no servidor de destino. Isso porque o conteúdo migrado pode ficar fora de sincronia após algum tempo.

 

Para resolvê-lo, você pode facilmente sincronizar dados migrados para cada assinatura da interface do Plesk, sem repetir todo o processo de migração. Isso pode ser feito separadamente para rede, bancos de dados e dados de e-mail.

 

Também pode ser feito simultaneamente para os domínios, seja para apenas um, seja para um grupo específico, seja para todos. Quando a migração estiver concluída, você verá a opção Rsync perto de cada assinatura na guia “Visão Geral”. Na guia Lista de Assinaturas, você também pode selecionar várias assinaturas para sincronização. Também é possível iniciar o processo de sincronização a partir da CLI, se necessário.

 

Como evitar a alteração de dados?

Para evitar alterações de dados, é possível interromper os serviços no servidor de origem: Apache, Nginx, serviço de correio (Postfix / Qmail). Não interrompa o servidor de banco de dados, pois isso fará a migração falhar. Essa opção leva ao tempo de inatividade dos serviços da Web e de e-mail, aplicável apenas quando você pode programar o período de manutenção durante a migração.

 

Esperamos que, após a leitura deste post, tenha entendido como migrar para o Plesk vindo do painel e mantendo os dados. Para que tudo ocorra bem, é importante que você conte com um provedor de hospedagem de qualidade, que ofereça um suporte que acompanhe sua conta e esteja pronto para tirar suas dúvidas.

 

Gostou do post? Tem mais alguma dúvida sobre os painéis de controle ou sobre as mudanças no mercado de hospedagem? Deixe um comentário abaixo do que responderemos assim que possível.



Wednesday, December 31, 1969







« Voltar